02 junho 2014

Fazendo mapas para daltônicos

Lendo o post "Making color blind friendly maps" criado em 2011 por Caitlin Dempsey Morais, editora da GisLounge, pensei em como nunca havia passado pela minha cabeça fazer mapas pensando também neste público. E quis apresentar um programa que pode ser utilizado para simular no computador a visão de pessoas que sofrem de cegueira das cores ou algum tipo de daltonismo.

Figura 1 - Teste de Ishihara: daltônicos não enxergam os números dentro dos círculos.

É importante lembrar que existem pelo menos três tipos de deficiência relacionada à visão das cores, que podem atingir cerca de 8% da população: (1) Deuteranopia: deficiência relacionada ao verde e vermelho, é a mais comum, atinge 6% da população; (2) Protanopia: outra deficiência ligada às cores verde e vermelha, mas atinge menos pessoas; (3) Tritanopia: relacionada ao azul e amarelo. (Fonte: www.color-blindness.com).

Eu testei o Color Oracle (colororacle.org) e funcionou bem.






O software foi criado pelo programador Bernhard Jenny (Oregon State University) e por Nathaniel Vaughn Kelso (Stamen Design, San Francisco).

A proposta do Color Oracle é simular em Windows, Mac e Linux a visão de quem sofre de algum tipo de cegueira de cores, mostrando em tempo real o que esses deficientes verão. Ele aplica um filtro de cor na tela do computador que você está vendo - independentemente do software usado. A ideia dos criadores é certificar-se de que o seu trabalho gráfico é legível pelo público mais amplo possível.

A seguir algumas figuras do artigo de JENNY e KELSO (2007):


Figura 2 - Qualidade da representação de pontos e linhas (de ruim até ótima) para pessoas com diferentes tipos de visão (normal, deuteranopia, protanopia)

É interessante notar que essas dicas acima se assemelham às ideias de Jacques Bertin na busca pela Semiologia Gráfica (um site interessante, em francês sobre o tema: http://cartographie.sciences-po.fr/fr/la_graphique_jacques_bertin2).

Ainda pensando nas pessoas com deficiência de enxergar as cores também pode ser útil dar uma olhada na postagem "Design acessível, Daltonismo e a cegueira das cores" publicado por Henrique Pereira em 2007, que defende que links devem ter "cara" de links e também sugere o uso do Color Oracle para testar os resultados.

Referências e ligações

JENNY, Bernhard; KELSO, Nathaniel. Color Design for the Color Vision Impaired. Cartographic Perspectives, 58, p. 61-67, 2007.
http://colororacle.org/resources/2007_JennyKelso_ColorDesign_lores.pdf

MORAIS, Caitlin. "Making color blind friendly maps". GisLounge, 2011. http://www.gislounge.com/making-color-blind-friendly-maps 

PEREIRA, Henrique. "Design acessível, Daltonismo e a cegueira das cores" Revolução Etc., 2007. http://revolucao.etc.br/archives/design-acessivel-daltonismo-e-a-cegueira-das-cores/

www.color-blindness.com

http://testedecadadia.wordpress.com/tag/deuteranopia/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Imprimir a postagem em PDF

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...