14 agosto 2013

Mapa verde da Unicamp

O Mapa Verde da Unicamp - Universidade Estadual de Campinas - foi elaborado entre 2005 e 2006 dentro de um projeto do Núcleo de Estudos de População da Unicamp, coordenado por Daniel Hogan e Leonardo Freire Mello.

O projeto utilizou como base o Green Map System e foi uma das primeiras experiências de mapeamento participativo de um Campus Universitário. Para saber mais sobre a metodologia empregada no mapeamento ver Marandola et al (2006) ou, mais abaixo, a descrição do projeto e a lista de participantes, extraída da página do Nepo/Unicamp.

O mapa verde da Unicamp pode ser acessa, clicando aqui.



Recentemente Ruiz et al (2013) elaboraram o Mapa Verde do Centro de Tecnologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).




Referências:

MARANDOLA JR., E.; MELLO, L.; LOMBARDI, T.; RODRIGUES, M.; DAGNINO, R.; FERNANDEZ, P.; HIRANO, F.; MOROIZUMI, T.; DUTRA GOMES, R.; DE PAULA, F.; MOURA, C.; ESTEVES, M.; SOUZA, M.; AGUIAR, P. Mapa Verde da UNICAMP: percepção e representação do espaço. In: I Encontro de Percepção e Paisagem da Cidade, 2006, Bauru. Anais do I Encontro de Percepção e Paisagem da Cidade. Bauru: NUPECAM/UNESP, 2006. p. 1-7. Disponível em: 
http://www.nepo.unicamp.br/textos/linhas%20de%20pesquisa/populacao_ambiente/mapa_verde/Mapa%20Verde%20da%20Unicamp%20-%20MARANDOLA%20JR.%20et%20.pdf

RUIZ, Renata; FERREIRA, Aline; ROCHA, Maria; GUEIROS, Suzana. O mapa da inovação tecnoçógica e sustentabilidade no Centro de Tecnologia da UFRJ. IX Congresso Nacional de Excelência em Gestão. 2013. http://www.excelenciaemgestao.org/Portals/2/documents/cneg9/anais/T13_0675_3453.pdf

Mais sobre o projeto Mapa verde da Unicamp

MAPA VERDE DA UNICAMP


Descrição:
Green Map System (Sistema Mapa Verde) foi iniciado pela ecodesigner Wendy Brawer e foi estimulado pela excelente resposta obtida pela publicação, em 1992, pela Modern World Design do Mapa Verde original de Nova York, que realçava os locais de interesse ambiental na cidade. Seus elementos foram desenvolvidos de forma colaborativa a partir de uma série de workshops iniciados em 1995 em Nova York (Cooper-Hewitt National Design Museum) e Kyoto (Tennendesign Forum), e que continuaram sendo aprimorados através da Internet. Uma das características mais importantes do GMS é a utilização de uma série de Ícones, desenvolvidos de forma participativa pelos diversos grupos e organizações que compõem o Sistema, para a classificação dos locais de interesse. Estes Ícones também permitem a conexão entre todos os Mapas Verdes do mundo, pois criam uma língua comum , utilizada por todos os grupos, facilitando a compreensão dos Mapas. Até o momento já existem 125 Ícones divididos em 11 categorias. No projeto que se propôs para o campus de Campinas da Unicamp, a intenção foi despertar nos mapeadores e também em outros freqüentadores do campus uma discussão sobre o campus, seus usos e sua composição. A idéia de mapear um campus universitário veio no sentido de se pensar uma localidade por onde passam milhares de pessoas diariamente e que comporta um complexo hospitalar, centros e núcleos de pesquisas, laboratórios para desenvolvimentos de produtos de alta tecnologia, faculdades e institutos de ensino e pesquisa, e um complexo esportivo e de lazer (ginásio, parques e FEF). Normalmente ao realizar o mesmo trajeto diariamente, funcionários, alunos e até visitantes não necessariamente construiriam uma percepção do campus como um todo ou, então, poderiam entendê-lo e representá-lo de forma diferenciada dependendo de sua idade, sua formação e de seu envolvimento com o campus.
Perírodo: 2005-2006 

Coordenação:
Leonardo Freire de Mello

Mapeadores:
Ana Carla Nakamura Vieira
Cristina de Moura João
Fábio Yoiti Hirano
Fernanda Cristina de Paula
Maira Rodrigues
Marcel Esteves
Majore Souza
Pablo Sebastian Moreira Fernandez
Paulo Aguiar
Ricardo Dagnino
Rodrigo Dutra
Thais Tartalha do Nascimento
Tomoe Moroizumi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Imprimir a postagem em PDF

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...